Acesso Restrito a Associados:

Busca no site:
Compartilhe
Notícias

Orygen vai montar sua fábrica em São Carlos

Data: 05/09/2014

A Orygen, joint venture formada pelos laboratórios nacionais Biolab e Eurofarma, escolheu a cidade paulista de São Carlos para instalar sua fábrica de medicamentos biossimilares, um projeto com investimento estimado em R$ 500 milhões. De acordo com o bioquímico Andrew Simpson, que está à frente da superfarmacêutica nacional, a escolha de São Carlos levou em conta a disponibilidade de mão de obra especializada e a presença de universidades na região, bem como a vocação tecnológica do município.


"Além disso, queríamos estar no Estado de São Paulo, porque as duas empresas (que compõem a joint venture) estão aqui", disse Simpson. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) participa do financiamento da fábrica, que deve entrar em operação em 2017. Cumprido esse prazo, os primeiros medicamentos começariam a sair da fábrica em 2018.


A unidade vai ocupar uma área de 200 mil metros quadrados, que será comprada pela Orygen. A aquisição, porém, ainda depende da elaboração de projeto de lei para conversão da área escolhida de rural para industrial, que deve ser apresentado já na semana que vem pela prefeitura. Segundo Simpson, as obras serão iniciadas em 2015. "Essa é uma fábrica muito especializada, o que faz com que o desenho industrial tome mais tempo", comentou.


O investimento na fábrica de biossimilares foi viabilizado por uma parceria fechada pela Orygen com a americana Pfizer, ainda pendente de autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), de transferência de tecnologia para produção de cinco anticorpos monoclonais, usados contra o câncer e doenças autoimunes, como artrite. O acordo engloba os biossimilares Adalimumabe, Bevacizumabe, Infliximabe, Rituximabe e Trastuzumabe, que serão gradualmente introduzidos no mercado brasileiro.


"Ainda não existe fabricação de nenhum medicamento biológico no País e essa área está transformando a medicina. Se o País está fora disso, está fora da medicina moderna", comentou Simpson. Anticorpos monoclonais são obtidos a partir de células vivas e, hoje, a produção desses medicamentos está concentrada em países do Hemisfério Norte.


"O Brasil tem um plano bem estruturado nessa área", disse o presidente da Orygen. A empresa foi constituída em 2012, com apoio do Governo Federal, e contava com quatro sócios: Libbs, Cristália, Biolab e Eurofarma. Os dois primeiros laboratórios, porém, saíram da superfarmacêutica e estão desenvolvendo projetos próprios, e independentes, na área de biossimilares. O objetivo do Governo ao fomentar a produção de biossimilares no País é substituir parte das importações e, dessa forma, reduzir o déficit comercial de equipamentos médicos e medicamentos, de R$ 25 bilhões ao ano.


A fábrica de São Carlos deve empregar 110 profissionais no início da operação e a previsão é de que mais de um terço do pessoal seja formado por mestres e doutores. O contato da empresa com instituições estaduais e concessionárias de serviços públicos foi mediado pela Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.



(Fonte: Valor Econômico – 05/09/2014)



Enquete

Associados

ipd-farma
Av. Churchill, 129, Grupo 1101 – Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20020-050
Tel: (21) 3077-0800 - Fax: 3077-0812