Acesso Restrito a Associados:

Busca no site:
Compartilhe
Notícias

Blanver lança primeiro genérico de prevenção do HIV

Data: 13/12/2019

Com um faturamento na casa dos R$ 200 milhões por ano, a Blanver prepara-se para lançar, ainda neste mês de dezembro, o primeiro genérico para prevenção do HIV (PrEP – combinação Tenofovir + Entricitabina). O anúncio marca a entrada da indústria no canal farma. Fundada em 1984, a companhia possui duas plantas no interior de São Paulo, sendo uma destinada à produção de medicamentos em Taboão da Serra e outra voltada a insumos farmacêuticos, em Indaiatuba.

 

O lançamento estará disponível inicialmente na Drogaria São Paulo, por R$ 150 o frasco com 30 comprimidos, metade do preço de referência. Mas no próximo ano, a comercialização se estenderá a outras grandes redes de farmácias.

 

“A novidade é parte da estratégia de reforçar o portfólio de remédios inovadores e exclusivos no país e acelerar, assim, os planos de exportação para América Latina e Oriente Médio”, comenta o CEO Sérgio Frangioni. A companhia projeta terminar o ano com 5% de representatividade no mercado farmacêutico. Para isso, também colocará no mercado privado o genérico Raloxifeno (Cloridrato de Raloxifeno) para o tratamento da osteoporose. A indústria tem como distribuidoras parceiras a Dislab e a Profarma.

 

Outra área de atuação da Blanver é a parceria de desenvolvimento produtivo (PDP), na qual foi pioneira com participação direta em projetos de inovação e nacionalização de tecnologias em parceria com o Ministério da Saúde. Estima-se que o acordo tenha gerado uma economia de R$ 7 bilhões para o sistema público nos últimos dez anos. A companhia foi contemplada para nove PDPs, sendo que duas já foram finalizadas, ambas para HIV – a da Tenofovir, com apoio da Fundação Ezequiel Dias e que permitiu uma redução de metade do custo médio anterior com o dobro de pacientes atendidos; e a do Duplivir, realizada com a Farmanguinhos.

 

Atualmente, outras cinco PDPs para o tratamento de hepatite C e HIV estão em andamento. “Mas estamos investindo nessa modalidade com muita cautela, em função das inseguranças causadas pela indefinição de uma PDP com a Fiocruz para o combate à hepatite C”, destaca o executivo. Em dezembro do ano passado, a norte-americana Gilead Sciences entrou com um mandado de segurança para suspender o processo de aquisição do sofosbuvir, sob a alegação de que o preço apresentado pela Blanver no pregão seria inexequível. A disputa barrou a entrega desse medicamento a pelo menos 15 mil pacientes que sofrem com a doença.

 

 

 

(Fonte: Panorama Farmacêutico - 13/12/19)



Enquete

Associados

ipd-farma
Av. Churchill, 129, Grupo 1101 – Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20020-050
Tel: (21) 3077-0800 - Fax: 3077-0812